ReHumanização

posted in: Destaque, Texto, Uncategorized | 2

Vivem-se tempos estranhos, invulgares, de uma disparidade difícil de aceitar e entender, porque choca mesmo muito ver tanta indiferença, tanto egoísmo e falta de compaixão por aí, por tanto lado e em qualquer lugar, gente que continua a ter pouco muito pouco, um pouco sujo, doente e mal cuidado para viver, que é mal tratada, violentada e cresce habituada a sofrer, e gente que esbanja, esbanja muito, vícios e prazer em demasia, excentricidades coniventes dos que se sentem merecedores e diferentes, e mesmo que lhes possa causar azia, saber que naquela hora de luxo e diversão, ninguém quer ser careta e parar essa treta, porque todos merecem generosidade e respeito, que usem o protagonismo que já é seu por direito para dar um bom exemplo, deixar de ter tanta mania, de querer só galhofa todo o dia, e fazer coisas diferentes para variar, ajudar, realmente ajudar, tantas pessoas que seguem esses estilos de vida que algumas iriam por certo aprender, por certo até mesmo idolatrar, essa nova forma de ser gente, essa outra forma de estar…,

e eu de verdade agradecia, por mim que não me sinto bem com o que vejo, pelos meus filhos que não sei o que vão ser, por tantos jovens cheios de sonhos e de vontade de fazer coisas loucas, contrariar o que dizem os mais velhos, arriscar a vida sem ter medo de morrer, o costume, nada de novo, que com saudade muitos conseguem reconhecer em tempos idos de outras gerações, que não sejam sempre os mesmos a dar cara, a querer mudar, a ver o que está errado e a não deixar ficar, os que estão velhos e cansados e sabem agora refletir, os que trabalham e lutam todos os dias mas sentem a urgência e a necessidade de agir, os que sempre acreditaram que a esperança é a última a morrer e não se cansam de dar bons exemplos mesmo que haja pouca gente a ver,

… que todos mas todos os seres humanos possam ter essa vontade, de sermos ainda melhores pessoas do que todos os dias tentamos ser, de saber desculpar, dar a mão e esquecer, as guerras tontas e sem sentido, o orgulho tantas vezes ferido, as diferenças de opinião, gostos e tudo o que mais é trivial, que se dane o ter razão só para ficar no pedestal, promover mais justiça, mais honestidade, saber estar do lado de lá e imaginar, como gostamos de ser tratados, como ficamos fulos quando somos pisados e enganados, saber entender e aceitar que cada um é livre de ser o que quiser, respeitando aquilo que já existe e o que o rodeia, porque assim tem de ser para haver equilíbrio, e fazer tudo o que for preciso para criar harmonia e bem-estar, porque vale a pena crer que pode haver união por alguma coisa que não seja o dinheiro, a riqueza e o poder, que isto não é apenas um sonho, um devaneio romântico dos sentimentais que se vai perder, que está na hora de isso acontecer, libertar a bondade de amparar a próxima geração com o contento de um simples sorriso, como se de um filho se tratasse na sua primeira caminhada, ou de alguém que somos capazes de amar e por quem fazemos tudo sem cobrar nada,

… porque juntos somos mesmo muito mais fortes, e qualquer que seja a idade podemos trabalhar em equipa e construir o que quisermos, renovar o que está decadente, o que vemos que deu errado e magoa muita gente, sem estarmos a olhar ao papel que ocupamos e ao nome que alguém lhe dá, porque somos todos seres humanos por excelência, fruto da nossa universal existência, onde não há máquina ou robô capaz de nos igualar, em engenho, arte e talento, e em tudo o que possamos imaginar, nós seres humanos somos o melhor que pode haver, basta querer, saber pensar simples e com emoção, usar a cabeça e o coração sem esquecer a nossa humildade, juntos podemos potenciar o futuro que vai chegar e trabalhar com esta imensa capacidade, de juntos, sempre juntos, transformar este Mundo, e fazer, e ser… outro tipo de Humanidade.

2 Responses

  1. Luisa Fernandes

    Um mundo muito estranho e egoista sim. Basta ver pelo FB. Todos se servem dele apenas para postarem idiotices e fotos de exibição. Se colocamos algo mais sério ou se pedimos ajuda para alguém, ignoram….triste, muito triste .
    Dar opinião é simplesmente uma actividade de risco, pois a intolerância é hoje uma pandemia pior que o Covid.
    Hoje estou como o tempo. Estou de chuva e nevoeiro.

    • admin

      Olá Luísa! Realmente, à distância de um clique todas as virtudes se podem perder rapidamente pelo excesso de informação que circula. Valem os que se conseguem manter imunes e permanecem fiéis ao que são, dando os exemplos que sentem poder ajudar. Estamos juntos no risco, mas acredito que conscientes no importância de o fazer.. 😉 Bjnh

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *