Dizem que o Mundo parou

posted in: Destaque, Photos, Texto | 0

Dizem que está tudo parado, que o Mundo abrandou e que estamos resguardados em casa a reaprender a viver e a aguardar, enquanto lá fora o perigo espreita e só quem precisa de estar ali se deve sujeitar!

Não será universal, nem tão pouco consensual, mas haverá muitos que não pensam assim.

Dizem que está tudo parado, e que não posso abraçar ninguém, estar perto e sentir o calor humano, que me devo conter e evitar contactos apenas por prazer. Sobram os pais que continuam a abraçar os filhos, se forem pequenos, porque se eu for velho os meus filhos não me vêm ver.

Não será geral, nem tão pouco normal, que um filho se recuse a abraçar os pais, que os veja menos vezes que a pessoa que o atende no supermercado, na farmácia ou na banca dos jornais.

E não sendo habitual, há mesmo assim quem continue só como antigamente, e num mundo cheio de gente, continue sem ter ninguém perto de si.

Dizem que está tudo parado, mas eu da minha varanda continuo a ver o Mundo a andar. As nuvens finas e esbranquiçadas que seguem pelo ar, indiferentes às ordens de distanciamento social, sem vergonha ou moral, e que ora estão longe ou se juntam sem ninguém se importar.

Não será sempre assim, porque nada se repete como sempre afinal, e hoje ainda dizem que o Mundo parou e que está tudo mal… Porém, o que eu vejo é que pouco mudou, apenas tudo se amedrontou, porque dizem que podemos morrer mais cedo, quando ninguém sabe afinal quando é a sua hora de ser estrela num funeral.

Mas mesmo assim o Mundo parou… dizem… porque da minha varanda continuo a ver os bandos de pássaros a cruzar os céus, em conversas de chilreio, sem medo do vento os abraçar, ou do sol lhes acertar em cheio,

… e o azul do céu que não se resguardou e viaja por todo o lado, no seu ciclo habitual, sem pejo de se expor, de se mostrar e de se manter divinal,

… e até as estrelas que de noite, quando todos dormem e descansam, se permitem formar cordões de luz para mostrar que a proibição de ajuntamentos é só para alguns..

Não é consensual, geral e não será imoral, mas há quem saiba que o Mundo não parou e nada extraordinário aconteceu… continua a haver gente que hoje ainda não comeu, que está fechado ou enclausurado como tu e eu, que sente frio e a roupa é pouca, e que amanhã se nada mudar vai continuar a sofrer, a morrer, ou lutar para sobreviver como até aqui.

Dizem que o Mundo parou… mas só quem morreu e não se deu conta pode pensar assim.

Enquanto o sol brilhar, o vento soprar e o céu se mostrar, a magia da vida continua disposta a abraçar e a beijar, porque desconhece o medo que tu e eu podemos ter, de viver, de acreditar que a nossa existência se assusta com coisas que andam pelo ar.

Da tua janela podes sempre ver o Mundo a que anseias regressar e ficar à espera de voltar, ou aprender que os teus olhos tem o poder de fazer a vida à tua volta mudar.

Dizem que o Mundo parou e tudo mudou, mas é mentira… ele nunca parou e continua todos os dias a girar.

Ontem morreu gente e hoje vai morrer também, será por certo pai, filho ou mãe de alguém, … mas como sempre na história da Humanidade, onde é certa a vida, a morte e a busca da eternidade… enquanto houver Mundo haverá bondade, e hão-de sempre existir olhares que só veem a felicidade..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *